16 Diciembre 2017

Casal festeja chegada de trigêmeos após morte de filhas em Angra, RJ

on Jueves, 21 Noviembre 2013.

Geovana e Gabriela morreram soterradas em janeiro de 2010. Nascimento dos filhos é encarado pelo pais como um recomeço.

Casal festeja chegada de trigêmeos após morte de filhas em Angra, RJ

Depois de perder as duas filhas na tragédia das chuvas em Angra dos Reis, em janeiro de 2010, Cláudia e Marcelo Repetto ganharam três novas vidas na sexta-feira (8). O Bom Dia Rio mostrou, nesta segunda (11), a história do casal, que ganhou trigêmeos. “É o amor infinito, dia oito, oito é o símbolo do infinito, é o amor infinito, e mais uma mensagem que a gente recebe que tem mais coisa além da vida, que o amor transcende a vida mesmo”, afirmou Marcelo.

Eles chegaram à maternidade orgulhosos do barrigão. Ela, aos 46 anos, estava ansiosa depois de sete meses de uma gravidez de risco. A primeira a nascer foi Flora, depois Filipe e, por último, Valentina. Prematuros, eles saíram dos braços da mãe e foram direto para a UTI do hospital.

A mãe se recupera no quarto, entre sorrisos e uma decoração cheia de leveza. Um terço e imagens das duas primeiras filhas nos travesseiros e no porta-retrato estão no quarto. Uma saudade que os pais decidiram transformar em esperança.

“Sempre fui muito apaixonada por ser mãe, por ter filhos, por isso que eu digo graças a Deus eu pude acompanhar e vivenciar a vida das minhas filhas de uma forma tão intensa, e que talvez seja isso que me traga tanta saudade, mas me enche, me preenche tanto, que eu consiga levar uma vida de uma forma, sem cair no baixo astral, né?”, disse Cláudia Repetto.

 

Pousada soterrada

O casal estava em uma casa na Enseada do Bananal, em Ilha Grande, Angra dos Reis, na virada do ano de 2009 para 2010, com as duas filhas, o tio de Marcelo, Renato, e a mulher dele, Ilza. As fortes chuvas provocaram deslizamentos de terra e uma tragédia que deixou 53 mortos na cidade. Das seis pessoas que estavam na casa alugada por eles, apenas Cláudia e Marcelo sobreviveram.

Desde a tragédia eles decidiram que a vida seria agradecer e aproveitar cada oportunidade. Ela chegou a engravidar meses depois, mas teve um aborto espontâneo. Eles fazem questão de que as imagens de Geovana e Gabriela estejam sempre presentes.

Recomeço
Quem sugeriu a inseminação artificial foi o amigo João, especialista em reprodução assistida. “Eles pra mim são o símbolo da superação. Para mim, eles são duas pessoas que vão mostrar para o mundo que é possível recomeçar uma nova vida”, falou o médico João Ricardo Auler.

A vida recomeçou pra valer para o casal e o trabalho foi multiplicado por três. Flora e Filipe ainda não mamam, mas já começaram a se alimentar com leite materno. A Valentina, que estava um pouco mais frágil deixou de usar o respirador.

Segundo os médicos, os três estão bem, mas vão precisar ficar na UTI neonatal por mais 40 dias para ganhar peso. A expectativa dos pais é poder passar o Natal em casa com as crianças.

“Nossa é só emoção. É muito bom, muito bom, viver isso de novo. Uma questão de você conseguir enxergar novamente e um valor pra sua vida, de levar esta vida que a gente tem aí que é tão maravilhosa, mas da melhor maneira”, disse Cláudia Repetto.

Fuente: G1 - O portal de notícias da Globo

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2013/11/casal-festeja-chegada-de-trigemeos-apos-morte-de-filhas-em-angra-rj.html

Equipo

Director
Jorge F. Méndez
Directora gráfica
Cândida Magalhaes
 
 
Colaboran:
   
En Chile:   Mauricio Quiroga, Miguel Ferrer, Patricia Ruiz y Bénédicte Cantin
En Miami: Jorge Hurtado
En Paraguay: Rodrigo Zavala, Nancy Servián y Gloria Ayala Person
En Venezuela: Eli Bravo
En Argentina: Marcelo Berenstein
En España: Borja Milans del Bosch
En Uruguay: Gabriela Cándido